domingo, 24 janeiro 2021
Fale Conosco | (24)3343-5229

Política

Samuca rebate Neném: ‘Falta com a verdade’

27/11/2020 12:18:35

O prefeito de Volta Redonda Samuca Silva rebateu as críticas feitas a ele, nesta sexta-feira (27), pelo presidente da Câmara, o vereador reeleito Neném. O parlamentar disse temer um “calote no funcionalismo” no fim do ano e também criticou não estar havendo uma transição de governo, assim como o decreto que estabeleceu recesso na administração municipal nos últimos 15 dias do ano.

“O presidente da Câmara falta com a verdade. Não há uma transição oficial na prefeitura porque a Justiça Eleitoral ainda não se posicionou sobre o resultado das eleições”, disse Samuca, se referindo ao fato de o vencedor da eleição, logo no primeiro turno, ser o ex-prefeito Antônio Francisco Neto (DEM), cujo registro de candidatura ainda não foi concedido e recorre ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

“Hoje não há prefeito eleito e aguardo a decisão eleitoral. O próximo presidente da Câmara será eleito, mas sequer foram diplomados os vereadores eleitos. Isso é claro. Em entrevistas tenho repetido isso: assim que a Justiça Eleitoral se posicionar sobre quem será o prefeito, a transição será feita. E digo mais: muito melhor do que foi feita no final de 2016, quando deixaram vários contratos terminarem para inviabilizar o início do meu mandato. Nem uniforme para as crianças tinham comprado. Nem a dívida mascarada em balanços contábeis inverídicos. Eu, ao contrário, já vou deixar os uniformes nas escolas. Contratos vigentes, orçamento, dívidas, tudo detalhado”, afirmou Samuca em nota encaminhada ao FOCO REGIONAL.

Sobre o recesso do final ano, Samuca diz que a mesma medida foi tomada anteriormente nos três anos anteriores: “E, com o aumento de casos de Covid-19, preferimos deixar servidores não essenciais em home-office e manter o recesso nas duas últimas semanas do ano. A própria Câmara de Vereadores faz isso. O presidente da Câmara crítica o recesso na prefeitura, que todo ano é concedido, mas não fala sobre a Câmara receber mais de R$ 3 milhões por mês e realizar apenas uma sessão legislativa. Ele deveria explicar por que não pautou nas sessões projetos importantes para a cidade, como a Lei que permitiria o parcelamento de dívidas aos municípes e aumentar a arrecadação da cidade. Temos projetos importantes, que irão ajudar o próximo prefeito, pendentes na Câmara”, disparou Samuca.

O prefeito ainda rebateu que o recesso teria por finalidade “esconder alguma coisa”. Na nota, ele diz que Neném está se confundindo. “Não tenho nada a esconder. Ao contrário, quando um parlamentar de seu grupo político tentou um ato corrupto comigo, eu o denunciei e ele foi preso em flagrante”.

“Sobre o pagamento dos servidores, desde que assumi meu mandato falam sempre a mesma coisa e conseguimos honrar os compromissos. Não sei se o presidente da Câmara tem a compreensão, já que os repasses ao Legislativo estão em dia, mas há uma crise financeira no Brasil e que atingiu finanças de vários municípios. Há uma instabilidade em repasses e bloqueios de conta. E foi isso que disse. Mas tenho certeza que em janeiro o próximo prefeito vai colocar em dia. Eu colocaria”, finalizou o prefeito.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

20:15 Nacional