quinta-feira, 17 junho 2021
Fale Conosco | (24)3343-5229

Nacional

Usuários do WhatsApp têm até o dia 15 para aceitar novas condições de uso

Sem atualização, funções ficarão indisponíveis

12/05/2021 12:51:29

O prazo para que o usuário do WhatsApp no Brasil atualize o aplicativo com os novos termos e condições de uso da plataforma termina no próximo sábado (dia 15). Uma das principais mudanças é a possibilidade de utilização comercial mais intensiva através da plataforma. Além disso, o dono da conta, ao aceitar os termos, dará a primeira autorização para o compartilhamento de dados da conta WhatsApp com o Facebook, a empresa matriz do serviço de mensagens. E há ainda a possibilidade de informações serem utilizados pelos Instagram e Messenger, redes sociais do grupo.

"As mudanças nessa atualização são relacionadas aos recursos comerciais e opcionais do WhatsApp e fornecem mais informações sobre como nós coletamos e usamos esses dados", diz a empresa.

Embora o WhatsApp tenha informado que a não aceitação sobre as regras não acarretaria em exclusão de contas, algumas funções do aplicativo podem ficar indisponíveis. O usuário que não aceitar os novos termos não conseguirá mais abrir sua lista de conversas. Ou seja, só poderão acessar as conversas por meio das notificações na tela.

Depois de "algumas semanas", segundo a empresa, o dono da conta que ainda não tiver aceitado as atualizações deixará então de receber ligações e notificações. O prazo inicial para atualizar a plataforma era o dia 8 de fevereiro, mas a empresa estendeu o período até o próximo sábado.

"Daremos mais tempo para que todas as pessoas possam revisar nossa política antes de 15 de maio de 2021, data em que as novas opções comerciais ficarão disponíveis".

Segundo a empresa, a atualização inclui "novas opções" que os usuários terão ao conversar com empresas através do WhatsApp. A plataforma diz que "nem todas as pessoas usam o WhatsApp para fazer compras diretamente com empresas”, mas acrescenta que, futuramente, mais usuários poderão optar pelas operações.

Nos próximos dias, um lembrete sobre as alterações no aplicativo se tornará "mais persistente" até que o usuário aceite ou recuse, diz a empresa. A conta de quem não aceitar os novos termos e condições não será excluída imediatamente, mas submetida à mesma política atual do aplicativo para contas inativas e poderá ser suspensa definitivamente no futuro.

Muitos usuários já aceitaram os novos termos e não se deram conta. Se o processo não foi realizado, a plataforma irá lembrar o dono da conta. Para verificar os termos e Políticas de Privacidade, é preciso acessar as "Configurações", em seguida "Ajuda" e depois "Termos e Política de Privacidade".

A empresa informou ainda que "a privacidade e a segurança das suas mensagens e chamadas pessoais não mudarão e que as mensagens e chamadas são protegidas com a criptografia, e o WhatsApp e o Facebook não podem ler nem ouvi-las".

VEJA O QUE MUDA

As atualizações estão relacionadas ao uso de recursos comerciais e incluem:

Compras – Segundo o WhatsApp, algumas empresas que têm uma loja do Facebook ou do Instagram também poderão adicionar essa loja ao perfil comercial no WhatsApp. Esse recurso permite que o usuário da rede de mensagens veja e compre diretamente no WhatsApp os produtos que essa empresa oferece na loja do Facebook ou do Instagram. Se escolher interagir com a loja, um aviso exibido no WhatsApp informará como seus dados serão compartilhados com o Facebook.

Anúncios – Assim como em outros anúncios no Facebook, se o usuário clicar ou tocar nesses anúncios, as informações da sua interação podem ser usadas para personalizar os anúncios que você verá no Facebook. O WhatsApp e o Facebook não podem ver o conteúdo das mensagens protegidas com a criptografia de ponta a ponta.

Atendimento ao cliente – Segundo a empresa, com a atualização, "será ainda mais fácil conversar com empresas" que podem usar os produtos comerciais do Facebook. A plataforma diz que algumas empresas precisam de "serviços de hospedagem seguros para responder a clientes, e esse serviço poderá ser oferecido pelo Facebook". Caso uma empresa use esse serviço, o WhatsApp vai exibir um aviso na conversa para que o usuário decida se deseja ou não continuar a conversa.

Pagamentos no WhatsApp – A empresa diz ainda que os pagamentos através da "Interface de Pagamento Unificada" (UPI, na sigla em inglês) do WhatsApp têm uma outra política de privacidade, que não será afetada por essa atualização. A reportagem é do jornal Extra.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

18:19 Saúde